Polícia Rodoviária: verdade ou mito?


Por Rodrigo Cozzato

Não quero minimizar a importância da Polícia Militar Rodoviária nem o trabalho que seus patrulheiros realizam incansavelmente pelas rodovias em todo o País. Minha intenção é apenas questionar o que é feito em termos de fiscalização na Raposo Tavares no trecho entre São Paulo e Cotia, o qual mais parece uma grande avenida do que uma estrada.

Hoje pela manhã o trânsito não estava dos piores, e mais uma vez testemunhei barbeiragens, como mudança de faixa repentina e sem sinalização, motoristas ziguezagueando como se fossem donos da rua, ultrapassagens pela direita — sem contar os carros velhos, sem condições de transitar.

Utilizo dezesseis quilômetros da Raposo, e em todo esse trecho, vi apenas uma viatura fazendo patrulhamento ostensivo (ficar parada), próximo à entrada do Jardim Peri-Peri. Na saída do Carrefour, duas motocicletas faziam fiscalização.

Não que a presença dos policiais nos canteiros não seja importante. São. Porém, o que falta é abordagem. Checar a documentação e as condições do veículo e do condutor. Bafômetro. Observação a distância. “O senhor está sendo autuado por ter feito uma ultrapassagem pela direita no km. x”. Falta esse tipo de ação nesse movimentado trecho da Raposo. Falta mesmo.

Vejo muito dessa fiscalização no interior, em outras rodovias, mas falta demais isso por aqui. Moro em Cotia desde 2005 e nunca fui parado pela Polícia Rodoviária, nem de carro, nem de moto. Meu parceiro de Acelera!, Fernando Pedroso, afirma a mesma coisa, e olha que ele dirige por aqui faz tempo.

Citei acima “carros velhos”. Nada contra os antigos, eu mesmo já tive, mas andava sempre com a manutenção em dia, pneus, parte elétrica e luzes ok. Diga quem nunca viu um velhinho andando por aí sem a menor condição, soltando aquela nuvem de fumaça ou com as luzes queimadas?

Os usuários desse trecho da Raposo Tavares precisam começar a tratá-la como rodovia, que é o que ela é. E a Polícia Rodoviária precisa começar a fiscalizar e a autuar quem faz barbeiragem. Pois, infelizmente, educação no Brasil só se aprende quando dói no bolso.

2 Respostas to “Polícia Rodoviária: verdade ou mito?”

  1. Joaquim Says:

    Ando todo dia da raposo do km 30 até o 11…

    ja pensei em criar um blog como esse com vídeos e fotos.. o problema que vou de moto..
    mas vejo cada barbeiragem.
    parabéns pelo blog
    abraços

  2. Marcos Says:

    Não entendo a presença deles, váarias vezes, fico perguntando se eles estão lá pra atrapalhar ou para ajudar, sinceramente nunca os vi ajudando em nada o trânsito da Raposo.
    Concordo que eles precisam ter uma participação melhor em todo trecho da Raposo, acho que eles tem condições e ajudariam muito mais se fizessem a função de regulamentar de fazer valer os direitos do usuários, punindo quem deve ser punido.
    Acho que se eles vivem de dinheiro publico, deviam usar melhor, mais do que ficar lá olhando como samambais em baixo do rodoanel, na saída do CArregour e na saída do Shopping Raposo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: