A culpa é sempre dos motociclistas


Por Rodrigo Cozzato

Os motociclistas são os maiores responsáveis (40%) pelo desrespeito às leis de trânsito em São Paulo. Pelo menos é o que aponta a pesquisa feita pela ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos). Mais de duas mil pessoas — que usam transporte público — foram ouvidas e ainda colocaram motoristas de lotação em segundo lugar (19%), e motoristas de ônibus e caminhões empatados em terceiro (12%).

Ora, é fácil as pessoas que usam o falido sistema de transporte público apontarem um único culpado pelo caos diário nas ruas de São Paulo — no caso, motociclistas. Atire a primeira pedra quem nunca precisou dos serviços de um motoboy, seja na empresa ou mesmo em casa. Quem nunca precisou do serviço expresso de um portador para entregar um documento no outro lado da cidade, sob chuva, em “30 minutinhos”?

Sim, é hipocrisia apontar um único — ou maior — culpado quando a falha está no total. Em dezembro de 2009, só a capital paulista tinha 6,7 milhões de veículos, caminhões, ônibus e motocicletas, segundo o DETRAN. Esse número representa um aumento de quase 30% na frota paulistana nos últimos dez anos. No mesmo período, a cidade teve a infraestrutura de tráfego (ruas, avenidas, pontes, túneis, corredores, etc.) aumentada em míseros 6%, de acordo com a CET.

Como culpar apenas os motociclistas? E os maus motoristas, aqueles que fazem barbeiragens absurdas, que compram carteiras de habilitação ou pagam para renová-las sem fazer cursos de reciclagem? E os carros e caminhões velhos, que vivem quebrando e aumentando ainda mais os congestionamentos — além de poluírem o ar? E os pedestres que atravessam fora da faixa e sob as passarelas? E o péssimo e superlotado sistema de transporte público? E o sem-número de carros com apenas uma pessoa parado nos congestionamentos? Ciclovia, o que é isso?

Digo ainda que a prefeitura de São Paulo investiu R$ 1,4 milhão em obras antienchentes em 2009, de um total de R$ 18 milhões previstos para o período. Tais obras, claro, privilegiam não só moradores de bairros que sofrem com enchentes, mas ruas e avenidas que ficam submersas com qualquer chuva mais forte e que fazem com que o já caótico trânsito entre em colapso.

Repito, é fácil apontar o dedo para uma parte do problema. Grande parte dos motociclistas, como é o meu caso, utilizam motos para não ficarem presos nos engarrafamentos. De minha casa até o trabalho são 25 minutos em média; de carro, o mesmo percurso é feito, no mínimo, em uma hora. Mas já o fiz em impressionantes duas horas e meia. A outra parte são os “motoboys”, tão importantes para o desenvolvimento das empresas e da própria cidade.

Muita gente critica as vans e lotações. Concordo. Há motoristas muito malpreparados, que dirigem em alta velocidade e põem em risco as vidas dos passageiros e dos outros motoristas. Isso acontece diariamente na Raposo Tavares, por exemplo. Mas experimente tirá-los de circulação. O que resta dos ônibus absorverá todo o montante de usuários? É evidente que não.

A pesquisa da ANTP é válida, é muito bom saber a opinião das pessoas. Há, sim, milhares de motociclistas que abusam demais da velocidade, fazem manobras arriscadíssimas, agem como se estivessem acima da lei. Como é válido também olhar para fora da janela do seu carro ou do ônibus e ver tudo o que há de errado com o que está à nossa volta, não só uma parte do problema.

3 Respostas to “A culpa é sempre dos motociclistas”

  1. Fábio Says:

    Acho essa pesquisa totalmente tendenciosa pois há Níveis de Motociclistas se os senhores não saibam…assim como há motoristas de carros que são Totalmente Retrógrados e muitíssimos mal educado. Não estou falando que motoqueiros são boa bisca mas tem que apurar muito mais do que ser simplista em análise.

    • aceleraraposo Says:

      Pois é, Fábio, também discordo da pesquisa. Há bons e maus motoristas de carros, ônibus e caminhões, assim como há bons e maus motociclistas. A verdade é que um não suporta o outro, e quem é bom acaba se passando por mau. Ninguém ganha com isso. Quem enfrenta o trânsito diariamente vive dias de guerra. O que não dá é pra dizer que a culpa é exclusiva de quem anda de moto. Se o transporte público fosse eficiente, pode ter certeza, minha moto só sairia da garagem de fins de semana para passear.
      Abraços,
      Rodrigo Cozzato

  2. Joaquim Says:

    uahauhau..
    aposto que esse pessoal quer que a pizza chegue quentinha..

    um absurdo…

    sempre culpar os motociclistas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: