Falha do CFC se reflete na Raposo


Por Fernando Pedroso

Dia desses, voltava para casa pela Raposo Tavares seguindo o fluxo atrás de um Ford Fiesta com placas de São Roque. A motorista do carro andava no meio da faixa, estreitando o corredor dos motociclistas, demorava a arrancar quando o trânsito começava a fluir e não conseguia se manter uma linha reta, prejudicando ainda mais quem passava de moto por ela. Em certo momento, ligou a seta para a direita, mas não mudou de faixa. Vi vários motociclistas diminuírem a velocidade com medo do que ela poderia fazer.

Isso é prova de quão falho são os nossos CFC (Centro de Formação de Condutores). O ensino no Brasil é ridículo, soltando nas ruas motoristas sem o mínimo de preparo. Quando eu tirei minha CNH (Carteira Nacional de Habilitação), em 2001, tive de fazer uma baliza, dar uma volta no quarteirão em segunda marcha a 40 km/h e sair em uma rampa usando o freio de mão.

Fazer isso é muito fácil e tem gente que ainda não passa. Mas saber isso pode dar o direito de o habilitado já pegar um carro e sair em uma rodovia? Claro que não. A velocidade é maior, os desafios também. Dar uma volta no quarteirão sem mudar de marcha não é nada perto disso. Mas infelizmente é isso o que acontece, basta ver os motoristas que estão soltos por aí. Aprendi a dirigir mesmo em cursos de pilotagem esportiva e direção defensiva.

E olhem que nem entrei no mérito da carta comprada. Todo mundo sabe disso, que basta pagar para ter a CNH em mãos, mesmo sem passar na prova. Já tivemos até uma investigação para as habilitações tipo A em Cotia. Pena que não deu em nada. E nem vai dar.

3 Respostas to “Falha do CFC se reflete na Raposo”

  1. Marcus Says:

    Poderiam mudar o nome desse blog para “Acelera Motoboy” pois estão sempre defendendo esses coitados e ingênuos seres.

    • aceleraraposo Says:

      Marcus, obrigado pela sugestão. Mas a questão não é defender ou acusar motociclitas ou motoristas. O que pretendemos mostrar é que se cada um fizer sua parte respeitando as leis de trânsito e ter um mínimo de bom-senso, é possível, sim, motociclistas e motoristas conviverem em harmonia.
      Abraço,
      Rodrigo Cozzato.

  2. Daniel Cotrim Says:

    Eu acho que o sujeito devia estar bêbado, como tantos outros que circulam pela Raposo Tavares sem conseguir manter o carro numa das pistas. Eu mesmo já vi vários.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: