O Gol vermelho


Por Fernando Pedroso

Ontem, 22 de fevereiro, foi o meu aniversário, e depois de levar 2h30 para chegar ao trabalho por causa da Raposo Tavares, parada desde o quilômetro 30, onde moro, na volta, tudo o que queria era chegar em casa logo para jantar com a minha família. Mas não é tão fácil assim. Por quê? Oras, a velha Raposo Tavares.

Parem para pensar no que pode atravancar o trânsito no sentido interior. Tirando o semáforo logo no começo, qual outro motivo para ter lentidão até o pedágio de São Roque? Nenhum. Absolutamente nenhum. Do semáforo do Peri-Peri até a citada cidade interiorana, não há nada que impeça a fluidez do trânsito.

Vamos começar pelo posto da Polícia Militar Rodoviária. Os guardas ficam lá dentro vendo o Orkut ou algum outro site na internet. Então por que raios todo mundo quer passar devagar pelo posto se não há fiscalização? Só aumenta o congestionamento e não resolve nada, pois simplesmente não há fiscalização. Se houvesse, multariam o cara do Gol vermelho.

E o que ele fazia para merecer isso? Simplesmente andava a 80 km/h na faixa da esquerda coçando a cabeça. Devia estar com piolho, mas estava dirigindo sem as duas mãos no volante. Multa. Não deu passagem quando solicitado. Multa. Ao invés de sair da faixa da esquerda, preferia FREAR para “ameaçar” quem vinha atrás. Por que disso tudo? Não quer chegar em casa? O que tem de tão ruim lá pra não querer chegar? Qual será o motivo?

O cara simplesmente não tem um pingo de educação. É um egoísta. Só pensa nele e que se dane o universo em volta. Ele quer andar devagar e azar de quem quer passar. A educação que ele não tem, infelizmente, é a média do brasileiro. Não temos ensino de qualidade há séculos. Não há base para formação de um cidadão. O cara sai às ruas como quem sai para uma guerra. Custa muito para o cara do Gol vermelho ir para a faixa do meio e deixar a fila enorme atrás dele seguir viagem?

Educação esta que deveria vir do poder público, que também não está dando a mínima para o cara, vide a falta de fiscalização da Polícia. Poder público que só se importa em ferrar a oposição, oposição que só se importa em ferrar a situação. E nesse meio-tempo, vendem nossas estradas para empresas que a conservam, mas não medem esforços para sugar o bolso do contribuinte, que já tem o bolso sugado a valer. A ViaOeste é uma delas, que demora uma eternidade para tapar um buraco, mas constrói praças de pedágio como ninguém. Da noite pro dia, fizeram uma novíssima alça de acesso para o Rodoanel em Barueri. Tudo para obrigar o usuário a pagar R$ 2,80.

E assim que é formada a nossa sociedade. Motoristas que só pensam em si, duelando com motociclistas que também só pensam em si. E estão sempre se encontrando nos corredores da estrada, com prejuízo maior sempre para o que está em duas rodas, que também não é isento da culpa do acidente que o feriu. É possível sim andar de moto sem se expor a esse risco. Basta ver o exemplo do meu colega de blog, o Rodrigo Cozzato, que se acidentou uma vez por causa de uma situação atípica.

Aí inventam a inspeção veicular. Ótimo, pensei, “Vão tirar os carros velhos e sem condições das ruas”. Mas não, sou ingênuo demais. A vistoria vale para veículos de 2005 pra cima. E não olham pneus, luzes, freios, nada. Querem apenas dar uma olhada na cor da fumaça e liberar, arrecadando a taxa de uns R$ 50.

E de que adianta campanhas por trânsito mais gentil? Ninguém vai ficar mais gentil, pois ninguém para pra pensar nos outros. Em ajudar, em deixar passar, em facilitar a vida de um desconhecido. A própria campanha é mais uma ferramenta de marketing para vender seguros do que uma tentativa de melhorar a vida das pessoas.

Desculpem pelo enorme e desconexo texto, falando de tudo um pouco, mas é que estou cansado desse trânsito diário e fico ainda mais cansado ao ver que a culpa é de todo mundo. Não adianta falar do governo nem do povo. A culpa está em todos nós que defendemos partidos, atacamos outros, mas não nos damos conta de que eles estão na mesma sala, bebendo um café e rindo de nós. O resultado disso é o cara do Gol vermelho, que continua achando que está certo e vai, para sempre, ter certeza de que o universo em volta dele não merece um ato de gentileza.

2 Respostas to “O Gol vermelho”

  1. Ricardo Navarro Says:

    Infelizmente vc, eu e uns poucos leitores, moradores da região e usuários desta rodovia são minoria nos atos de cidadania. A maioria prefere se isolar em seu carro ou casa e deixar o mundo explodir do lado de fora, deixar o trânsito parar enquanto o cidadão fala ao celular e assim vai.

    Vejam que além deste blog, rádio Sulámerica Trânsito e poucas pessoas, ninguém mais faz qualquer comentário, reclamação ou sugestão sobre a Raposo. Alguns reclamam para os colegas, um ou outro post no Orkut e nada mais.

    Se 10% dos motoristas e moradores da Raposo buscassem a solução e fizessem barulho sobre o caos que é a Rodovia Raposo Tavares, creio que no mínimo um pouco mais de atenção haveria neste lado esquecido de SP.

  2. Blog VGP Says:

    Não achei o post longo nem cansativo de se ler. E acho que precisou escrever pra descrever como anda nossa sociedade. No trânsito, ou na fila do banco, muitas pessoas não conseguem assumir os erros. Concordo que estamos sendo vítimas do Gol vermelho ou dos bancos que não respeitam o tempo mínimo de 30 minutos na fila.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: