A região cresce, mas a Raposo…


Por Fernando Pedroso
Foto: Rodrigo Cozzato

Ontem falei aqui sobre as melhorias que estão sendo aplicadas na Rodovia Raposo Tavares. Elas são muito bem-vindas, pois podem ajudar a melhorar um pouco o trânsito na estrada, mas para o fluxo atual de veículos. O problema é que ele vai crescer bastante nos próximos meses. O crescimento da região veio nos anos 80 com a invasão da Granja Viana por grandes condomínios de casas, que trouxeram algumas centenas de famílias para morar por ali.

Agora o fenômeno é parecido, mas o cenário é bem pior. Na primeira leva de novos moradores, a Raposo Tavares ganhou uma faixa extra em cada sentido. Agora ela não tem mais para onde crescer e é esperada a entrega de milhares de apartamentos ao longo da rodovia. É um empreendimento novo surgindo após o outro e sempre com quatro ou cinco espigões.

Ao lado do Shopping Raposo, por exemplo, os cinco prédios daquele novo condomínio começarão a ser entregues. O shopping está crescendo para receber seus novos clientes. E a estrada? Vai ter de aturar mais incontáveis carros. Será que não é preciso ter um controle desses novos imóveis? E a propaganda deles, ninguém vê que é enganoso dizer que dali a dez minutos ele estará na Marginal Pinheiros? Que qualidade de vida eles vendem à beira de um dos acessos mais congestionados da capital?

Foto: Rodrigo Cozzato

Condomínios gigantes, como esse, ao lado do Shopping Raposo, despejarão milhares de veículos a mais no cotidiano da rodovia

Tags: , ,

4 Respostas to “A região cresce, mas a Raposo…”

  1. Ricardo Navarro Says:

    140 mil vizinhos estarão ao seu lado na Rodovia.
    2h de tempo para leitura do seu jornal ou revista preferida, já que estará parado.
    Leve estas fotos do tal verde da Granja, pois quando receber as chaves do seu imovel isto não estará mais aí.
    Utilize os feriados prolongados para conhecer a região. O novo morador levará uns 6 meses para conhecer as “facilidades” da região, pois o deslocamento de um ponto ao outro não levará menos de 1h.
    Temos muitos supermercados, mas o hospital (particular e de qualidade) mais próximo fica no Morumbi. Afinal a maioria dos moradores da região busca atendimento no São Luiz.

  2. Thiago Polisel Says:

    Peraí. Acho que não te entendi…

    Você escreveu: “Ao lado do Shopping Raposo, por exemplo, os cinco prédios daquele novo condomínio começarão a ser entregues. O shopping está crescendo para receber seus novos clientes. E a estrada? Vai ter de aturar mais incontáveis carros. Será que não é preciso ter um controle desses novos imóveis?”

    Que tipo de “controle sobre esses imóveis” você propõe?
    Quando você optou por morar na Granja Vianna, toleraria se algum controle fosse exercido sobre o imóvel que adquiriu, ainda mais se o problema fosse justificado no tráfego da Raposo?

    A questão é apenas uma: é preciso que o Governo do Estado melhore a sua política de desenvolvimento do tráfego na Raposo Tavares. Ponto. As obras estão aí. Nós vemos gente trabalhando na rodovia. Resta saber se serão ou não um começo de mudança.

    O que torna o tráfego insustentável na Raposo é o mesmo que faz da Marginal uma via intransitável: a quantidade de carros que transitam nos horários de pico. Sinto muito, mas isso ocorre na Raposo, na Marginal ou em qualquer via rápida de NY, por exemplo.

    O mercado imobiliário cresce vertiginosamente na região e isso não é culpa das contrutoras e nem de quem opta viver nas imediações da Raposo. É uma questão de desenvolvimento social e econômico.

    Achei um pouco desvirtuado o seu questionamento.
    Abs. Thiago.

    • aceleraraposo Says:

      Thiago. Não há estrutura física para a construção de espigões. A estrada já está saturada e não suporta novos moradores. Cotia tem uma lei de zoneamento, que deveria existir em casos assim, quando há apenas uma via de acesso.
      Par a sua segunda pergunta. Não moro na Granja Viana. Moro em Cotia. Granja Viana é um bairro e não uma grife, de qualquer forma, não vivo lá. Nasci e fui criado em Cotia. Minha família está lá desde meu bisavô, talvez mais. Não foi uma simples opção.
      E não culpo somente os empreendimentos, mas tudo o que já foi tratado e ainda será aqui no blog. Fique à vontade para comentar.
      Fernando Pedroso

  3. Marcus Says:

    Acho que os futuros moradores dos condominios caem em uma pegadinha, pois quando vão pesquisar para comprar seus imóveis, visitam a região aos fins de semana, quando a Raposo não está engarrafada. E só depois que já estão de casa nova que veem a cilada em que cairam.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: