Em caso de emergência, quebre a cabeça


Por Fernando Pedroso

Podem me chamar de chato, repetitivo e tudo o mais que quiser, mas volto a falar que o maior problema da Raposo Tavares não é o excesso de veículos e sim o excesso de lerdos que se acham os donos da rodovia. Pode parecer um problema pequeno, mas não quando se precisa da rodovia em um caso de emergência.

No sábado, precisei levar minha irmã para um hospital. Como o sistema de saúde de Cotia não é nada confiável, com hospitais de péssimo atendimento e serviço, fui direto para São Paulo. Sou contra o excesso de velocidade e tenho plena consciência dos riscos, mas num caso como esse, o que a gente mais quer é chegar ao destino.

Pois bem, com os faróis acesos, pedindo passagem, pisca alerta, buzina. Nada faz o “dono” da faixa da esquerda se tocar. Ele está lá, achando que é uma autoridade de trânsito e que me deixar passar seria assinar um atestado de trouxa. “Vou dar uma lição nesse apressadinho”, “Estou no limite de velocidade e não dou passagem” e outros tipos de pensamento é o que mais vejo e leio por aí.

Por isso sempre digo: na dúvida, deixe passar. Você nunca sabe qual é o motivo da correria. Pode ser algum apressadinho querendo se aparecer, mas também pode ser alguém com uma emergência. Deixe passar. Não atrapalhe o trânsito. Faixa da esquerda é para ultrapassagem e isso está na lei. Andar a 90 km/h é na faixa central, infelizmente ocupada por motoristas a 50, 60 km/h.

Temos de lembrar que a Raposo Tavares é uma rodovia e não uma avenida. A velocidade constante deve ser alta sim. Quem acha arriscado, não está apto a dirigir lá. Quem acha normal trafegar devagar em uma rodovia, deveria ficar restrito aos centros urbanos. Isso é falta de preparo e ensino das autoescolas. Mas aí o problema é mais em baixo e não cabe nesta discussão. Tudo isso só nos resta acreditar que, em caso de emergência, não conte com a Raposo Tavares e seus usuários.

Bom, quanto à minha irmã, foi uma crise de dor causada por pedra na vesícula. Só quem já teve alguma coisa do tipo ou nos rins sabe a dor que isso causa.

Tags: , ,

4 Respostas to “Em caso de emergência, quebre a cabeça”

  1. Joaquim Says:

    è interessante citar que no caso de emergência é muito importante faróis alto acesos, e pisca ligado.. pois alguns podem realmente pensar que se trata de um racha ou algo do genero!

    • aceleraraposo Says:

      Joaquim. Pisca alerta ligado não vem ao caso. A sinalização só se usa com o carro parado. Com ele em movimento, pode confundir outros motoristas. Já os farois, devem estar ligados em rodovias mesmo em uma situação normal. É sempre bom ver e ser visto.

      Fernando Pedroso

  2. Carioca Says:

    Sua ficha não caiu que a Raposo é uma Avenida que liga a Zona oeste de SP a periferia e cidades-dormitório da grande SP.

    • aceleraraposo Says:

      O problema é esse. A ficha não deve cair. A Raposo Tavares é uma rodovia e tem de ser tratada como tal. Não podemos aceitar que ela vire uma avenida.

      Abraço,

      Fernando Pedroso

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: